DICAS PARA ESCREVER UM CURRÍCULO SEM TER EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL


Se você está no início da carreira e em busca de seu primeiro emprego, confira quatro dicas para escrever um currículo sem ter experiência profissional.

O início da carreira é cheio de desafios e novidades. Um currículo profissional é o primeiro passo para essa nova fase. Se você está no início da carreira e em busca de seu primeiro emprego, não há uma formula secreta para fazer o currículo perfeito. Entretanto, saber destacar as informações mais relevantes que você já reuniu sobre sua formação acadêmica, por exemplo, de forma que elas se encaixem com aquilo que os recrutadores pedem, pode ser uma saída.



 1-FAÇA TRABALHOS VOLUNTÁRIOS


Fazer um trabalho voluntário traz o duplo benefício de ajudar outras pessoas enquanto você se desenvolve profissionalmente. Escolha organizações que tenham a ver com a sua profissão e procure aprender ao máximo com essa oportunidade.

 2-VÁ A CONFERÊNCIAS E CURSOS LIVRES

Participar de eventos relacionados à sua profissão demonstra interesse e comprometimento com seu desenvolvimento. Além disso, nessas ocasiões você também tem a oportunidade de conhecer pessoas da sua área e fazer novos contatos.

3-ESCOLHA DAS VAGAS

Se você não tem nenhum experiência talvez seja melhor optar por estágio e não por empregos fixos. Além de maior abertura no mercado de trabalho, você terá mais oportunidades de aprendizado e desenvolvimento do que se estivesse contratado.

4-COMECE SEU PRÓPRIO NEGÓCIO

Outra maneira de despertar o interesse dos recrutadores é mostrar iniciativa com seus próprios projetos. Começar seu próprio negócio, por menor que seja, como vender doces na faculdade, por exemplo, também demonstra habilidades de administração e planejamento.

Currículo primeiro emprego

Se você já concluiu o ensino superior e busca o seu primeiro vínculo profissional, ressalte suas experiências da faculdade (estágios, eventos e participação em empresas juniores). Mas se você não cursou o ensino superior, você deve focar nos seus diferenciais, como cursos, habilidades e aptidões. É importante não se culpar pela falta de experiência, pois todos já passaram por essa situação.
Estrutura do currículo:
-Dados pessoais (endereço, cidade, telefone, e-mail, idade e estado civil);

-Objetivo profissional (“Atuar na área XX” ou citar o nome do cargo);

-Resumo das qualificações (descrever as experiências que possui, conhecimentos e habilidades);
-Formação acadêmica (nome da instituição, nível de ensino, cursando ensino técnico/médio ou superior, data de início e fim);
-Formação complementar (nome do curso, instituição e ano de conclusão);
-Idiomas (nome do idioma que possui, nível, instituição de ensino, status de cursando ou concluído ‑ colocar a data de término);
-Informática (mencionar as ferramentas que possui conhecimento)
-Outras informações (neste item pode informar se tem disponibilidade para viagens, mudança de cidade, e se tiver, pode mencionar experiências internacionais e trabalhos voluntários).

Fonte: noticias.universia.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário